Paperman


Apresentando uma técnica inovadora que combina perfeitamente gerada por computador e técnicas de animação desenhados à mão, pela primeira vez o diretor John Kahrs leva a arte da animação em uma direção nova e ousada indicado ao Oscar de melhor curta “, Paperman”. Usando um estilo preto-e-branco minimalista, o curta conta a história de um jovem solitário, cujo destino toma um rumo inesperado depois de um encontro casual com uma mulher bonita em seu trabalho pela manhã. Convencido de que a garota de seus sonhos se foi para sempre, ele recebe uma segunda chance quando ele vê-la em uma janela do outro lado da avenida arranha-céu de seu escritório. Com apenas o seu coração, imaginação e uma pilha de papéis para conseguir sua atenção, seus esforços não são páreo para o que o destino tem reservado para ele. Criado por uma equipe pequena e inovadora da Walt Disney Animation Studios, “Paperman” empurra o meio de animação em uma excitante nova direção.

Redes Sociais nos anos 50?


Já pensou se a explosão das redes sociais acontecesse 50 ou 60 anos atrás? Como seriam as principais redes sociais da atualidade se tivessem surgido nos anos 50?

Com essa idéia na cabeça, a Agência Moma criou estes incríveis anúncios vintage para elas. Os cartazes podem ser baixados em hi-res aqui.

 

Se os navegadores fossem mulheres?


O site Olhar Digital fez um post sobre o ilustrador australiano Mole “Eskimole” Preisenberger resolveu personificar os navegadores e transformá-los em mulheres. Ele criou um desenho para cada browser – Google Chrome, Opera, Internet Explorer, Firefox e Safari – usando as cores e características de cada um para compor as donzelas representantes. O resultado foram cinco mulheres com estilos bem diferentes de cabelos e roupas. Veja abaixo!